quinta-feira, 28 de abril de 2011

Avatar Felipe

Resident Evil 5

 

image

Desde que a Capcom lançou Resident Evil 4 com aquele novo esquema de controle, eu digo que a série se tornou um jogo de ação e não de terror. Então, quando vi que RE 5 teria o retorno de personagens clássicos, como Chris e Wesker, achei que a série voltaria às origens. Nada disso, o quinto jogo descarta o pouco de horror que ainda existia no 4 e foca apenas na ação desenfreada.

Infelizmente, toda essa busca por ação frenética faz com que o jogador não se importe tanto com os personagens e menos ainda com os pobres cidadãos infectados. Nada fica bem explicado durante o game, quem se importa de verdade com a história da série, vai ter que perder algum tempo lendo os textos que ficam na seção Library do menu principal. O jogo se preocupa apenas em jogar hordas de inimigos em cima dos personagens, tela após tela. Infelizmente, às vezes isso é mal executado. No começo do jogo, por exemplo, já aparece um cara com um machado gigante e que é praticamente imortal, sendo quase impossível matar ele com as armas que o jogador tem ali. O mais fácil a se fazer nessa parte é simplesmente ficar correndo em círculos até quem um helicóptero chegue e detone tudo.

A jogabilidade continua a mesma de RE 4, com a câmera por cima do ombro do personagem. Só acho que poderiam ter adicionado certas coisas que aparecem em Dead Space, como o L2 ser o botão de corrida ou o personagem poder se mover mesmo com o menu aberto. Já o sistema de parceria foi uma coisa que me surpreendeu positivamente. Eu nunca gosto quando decidem colocar um parceiro nos games, afinal, você acaba tendo que se preocupar com o seu personagem e com outro que nunca sabe o que faz. Felizmente, a inteligência artificial em RE 5 está muito boa, em diversas partes só percebi que estava prestes a ser atacado porque a Sheva Alomar acertou o monstro antes.

Os gráficos são um show à parte, principalmente os cenários externos que mostram o sol escaldante da África. Os modelos dos personagens estão todos muito bem feitos, com apenas uma exceção: Chris Redfield. Não dá pra entender porque os programadores da Capcom fizeram o personagem principal do jogo com ombros gigantes e cara de macaco.

 

image

image

Uma das maiores diversões da geração atual de consoles é o jogo multiplayer. Em RE 5, além do tradicional modo de história com tela dividida, o jogador também pode ativar uma opção que permite que qualquer outro jogador que esteja online passe a jogar o modo de história com ele. Além disso, o game possui um modo versus para até quatro jogadores, divididos em duplas, que devem se enfrentar e sobreviver às criaturas espalhadas pelo cenário.

Como um jogo de ação, Resident Evil 5 é realmente empolgante. Infelizmente, ele é apenas isso, a história é muito fraca e não faz jus aos melhores momentos da série. A sensação de que falta algo no jogo fica ainda mais evidente depois de jogar o sensacional Dead Space, que possui uma história interessante, sustos e ação na medida certa.

 

(Resident Evil 5, 2009) PlayStation 3 e Xbox 360

Produção/Desenvolvimento: Capcom

Nota: 7,5

5 Comentaram...

Paulo Roberto [Em Paralello] disse...

Resident Evil 5 para mim não convenceu. Realmente os gráficos estão excelentes, mas a história ficou uma bosta.

Vale por alguns sustos e pelo gráfico, mas no todo eu não curti!

Chaves Papel disse...

Esse eu não joguei ainda! Mas pelo que me disseram (agora, confirmado por você) o jogo abandonou o terror de vez e partiu para ação.

Considero-me avisado sobre isso...

Ah, vai sair um novo jogo, Resident Evil: Racoon City. Dizem que o terror retornará ao jogo...

LOSK LOSK LOSK disse...

Nossa esse foi um dos piores RE que eu ja joguei..tirando a experiencia gráfica (acho aquela cut scene em que sai um bixo voador da traseira do caminhão uma das melhores dos video games)o jogo não tem mais nada, ele largou o terror partiu pra ação....mas como jogo de ação é um lixo..
Poxa zumbis fazendo cover?

Joelma Alves disse...

Esse foi meu 1º Resident Evil,então ñ fiz o mimimi que o jogo passou de terror pra ação,achei um jogo ótimo,ainda mais pelo fato dele ser cooperativo e eu pude jogar com meu namorado o jogo inteiro, e ñ só as partes mais difícies,q é qnd ele me passa o controle(mentira).Dpois desse joguei o RE3, q mesmo com os gráficos terríveis pra qm já começou a jogar video game na época do PS2,é assustador.Akele Nemesis maldito ñ morria por nada!!Daí entendi o saudosismo dos jogadores antigos, o foco da série mudou muito de lá pra cá.Alguém aí jogou o RE5 Gold Edition?Tem 2 capítulos extras,e um deles é bem parecido com os jogos antigos,acho q os fãs devem ter adorado.

Felipe Storino disse...

@Joelma Alves

Eu tenho a versão Gold Edition e realmente tem um capítulo que lembra os RE antigos. E se vc achou o RE 3 assustador, sugiro que procure jogar o remake do primeiro RE que saiu pra Gamecube e Nintendo Wii. Os gráficos são excelentes e conseguem deixar o jogo ainda mais assustador do que já era.

Postar um comentário

Mostre que é nerd e faça um comentário inteligente!

-Spams e links não relacionados ao assunto do post serão deletados;
-Caso queira deixar a URL do seu blog comente no modo OpenID (coloque a URL correta);
-Ataques pessoais de qualquer espécie não serão tolerados.
-Comentários não são para pedir parceria. Nos mande um email, caso essa seja sua intenção. Comentários pedindo parcerias serão deletados.
-Não são permitidos comentários anônimos.


Layout UsuárioCompulsivo