quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Avatar Voz do Além

Google mostra um pouco de hipocrisia

 

image

Se tem uma coisa necessária na tecnologia, essa coisa são os padrões. Quando lidamos com redes mundiais, conteúdos produzidos na Rússia são consumidos por aqui, por exemplo, e sem um mínimo de padronização a coisa desanda. Por isso, mesmo que você não goste, agradeça aos docs da vida (aos ppts não), aos mp3 e todos os outros formatos padrões que tornam nossas vidas tecnológicas um pouco mais fáceis.

Mas nessa corrida por padrões temos grandes empresas querendo grandes lucros, e naturalmente construir um padrão - mesmo que seja de código aberto e sem taxas - é muito importante para a imagem de uma corporação. E aí rolam as guerras, como a bem conhecida HD-DVD vs Blu-Ray, que teve uma vitória (pelas metades, pois padrões de disco hoje não têm metade do valor de cinco anos atrás) do segundo formato, liderado pela Sony. Até o momento em que a guerra é limpa, a coisa tá boa, mas imagina quando um pouco de hipocrisia entra em jogo. Pense no caso da Microsoft fazer com que o Windows não mais tivesse suporte ao JPG, ou ao mp3.

Foi mais ou menos isso que o Google acabou de fazer. A empresa retirou o suporte do Chromium (projeto-base do navegador Chrome) ao H.264, padrão de vídeo baseado no MPEG-4. O formato atualmente briga com o WebM/VP8 (do Google) para ser o padrão do HTML 5, e responde por cerca de 60% dos vídeos da web. Agora vamos aos motivos para isso. O Google alegou que seu comprometimento é sempre com padrões abertos, o que é uma verdade. Mas……. quem observou certamente sabe que o Flash vem pré-instalado no Chrome, e o Flash é um padrão fechadão (parte dele, outra parte é open source) e cheio de bugs e lerdeza. Isso certamente mostra uma certa contradição na motivação do Google com relação a decisão.

Quem for esperto certamente vai sacar o(s) real(is) motivo(s) do H.264 ser banido do Chrome: a) o Google comprou a On2 Technologies, proprietária do padrão Ogg (publicado sobre uma licença BSD, recentemente) e pleiteia pro WebM/VP8 ser padrão no HTML 5, b) o Google é parceiro da Adobe nessa empreitada do HTML 5, c) os maiores rivais do Google, Microsoft e Apple, apoiam o H.264.

Ah, o H.264 pode ser proprietário, mas é livre de royalties para os internautas (internautas, não empresas. O contrato para empresas é renovado de cinco em cinco anos, mas por enquanto ele é grátis) eternamente!

 

[Via MeioBit]

4 Comentaram...

zemane disse...

b) o Google é parceiro da Adobe nessa empreitada do HTML 5

Mas o google não é a favor do html5 e a adobe contra, porque reduziria o nicho do flash?

fabiocerqueira disse...

Pior erro de blogueiro é achar que entende de tudo, este blog é bom, porém o texto assim foi escrito sem base alguma.

Felipe Autran disse...

O H.264 é bom para grandes empresas como Apple e Microsoft. Agora pense um pouco na Fundação Mozilla, eles não tem grana pra ficar pagando a uma empresa pra poder usar um programa que é supostamente livre.

O que o Google fez é um grande passo pra tornar a internet livre de softwares proprietários.

FiliPêra disse...

@zemane...

A Adobe é parceira do Google pois o HTML 5, apesar de reduzir o "share" do Flash, acaba por não afetar outras áreas onde ele atua. O Flash não é um player de vídeo somente, mas um encapsulador de conteúdo, como mostram os sites inteiros em Flash (coisa que o HTML 5 ainda não faz). E como o HTML 5 é inevitável, pra Adobe seria melhor ter uma empresa parceira com os codecs-padrão.

@Felipe Autran...

tudo depende. A Mozilla é uma fundação, logo não pode ser cobrada dos royalties, o que não é o caso do Google. Mas não disse que o Google tá errado ou certo, só foi incoerente e hipócrita. O ponto foi esse, a guerrinha suja por trás de coisas que deveriam ser essencialmente técnicas.

Postar um comentário

Mostre que é nerd e faça um comentário inteligente!

-Spams e links não relacionados ao assunto do post serão deletados;
-Caso queira deixar a URL do seu blog comente no modo OpenID (coloque a URL correta);
-Ataques pessoais de qualquer espécie não serão tolerados.
-Comentários não são para pedir parceria. Nos mande um email, caso essa seja sua intenção. Comentários pedindo parcerias serão deletados.
-Não são permitidos comentários anônimos.


Layout UsuárioCompulsivo