segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Avatar Voz do Além

Google Maps é protagonista de invasão da Costa Rica pela Nicarágua. E o Bing tava certo

 

image

Tudo parecia normal aqui na América Latina, até que um comandante militar nicaraguense - provavelmente bem entediado com esse cenário - resolveu consultar o Google Maps só pra checar as fronteiras do seu país. OH WAIT, tem costarriquenhos nosso território, deve ter pensado ele. Sem demora invadiu o tal território ocupado pelos vizinhos, estabeleceu acampamentos, colocou bandeiras da Nicarágua no lugar e derrubou áreas de preservação ambiental (ao menos foi o que a presidente, Laura Chinchilla, da Costa Rica disse que eles fizeram).

Missão cumprida? Nada disso, nosso amigo belicoso consultou o mapa do Oráculo errado: o Google Maps. É certo que mesmo para quem saca da geografia da região, a fronteira dos dois países é bem confusa, mas precisava errar em 3 Km, Sr Google? Pela imagen é possível (tentar) entender o erro exposto no mapa, onde o Google deixa claro que as fronteiras  da Nicarágua se estendem por parte do Rio San Juan, enquanto o Bing Maps mostra que não, a fronteira termina antes. E no caso, o Bing está certo e o Google errado!

Após a besteira estar pronta (não custava nada conversar antes de invadir, amigos nicaraguenses), começaram os pronunciamentos. Um porta-voz do Google disse que ainda não acharam a causa de tamanho erro, enquanto a diplomacia nicaraguense reitera que a falha é exclusivamente técnica… e culpa do Google. A presidente costarriquenha entrou com uma representação formal na OEA, onde os invasores devem se manifestar oficialmente.

 

No fim das contas não vai dar em nada, mas ilustra bem como fronteiras, exércitos e invasões são invenções essencialmente inúteis que potencializam erros bobos derivados de interpretações apressadas como esse. Imagine duas pessoas discutindo porque uma deu um troco 10 centavos menor do que deveria. Numa situação normal, o máximo que ocorreria é alguém ficar nervoso, mas caso a pessoa “prejudicada” possuísse uma arma, poderia simplesmente atirar, justamente porque tem essa opção. Encare exércitos como a arma, que desestabiliza qualquer questão que poderia ser tratada de modo essencialmente diplomático.

 

[Via Foreign Policy]

3 Comentaram...

Davi disse...

"fronteiras, exércitos e invasões são invenções essencialmente inúteis" de pleno acordo !!!

Tirateima82 disse...

Já que vc jogou muito e deu nota 8, eu tambem acabei de comprar e gostei seguindo a sua linha de raciocínio. Mas eu tenho um problema que talvez possa ajudar. Eu simplesmente não consigo salvar o jogo, chego no banheiro e ele diz que não pode que não sei o que. Eu fui em sites, blogs de games e só um disse que tinha haver com o gameLive, que tinha que desligar alguma coisa assim. Mas nada. Me da uma dica ai se conseguiu.

Gregório disse...

Isso me faz lembrar uma historia sobre um mundo onde todo o conhecimento ficava guardado em um computadore uma criança pergunta ao pai: "Porque 2+2=4?" o pai responde "Porque o computador disse." e a criança perguntou: "Mas e se ele estiver errado?"

Postar um comentário

Mostre que é nerd e faça um comentário inteligente!

-Spams e links não relacionados ao assunto do post serão deletados;
-Caso queira deixar a URL do seu blog comente no modo OpenID (coloque a URL correta);
-Ataques pessoais de qualquer espécie não serão tolerados.
-Comentários não são para pedir parceria. Nos mande um email, caso essa seja sua intenção. Comentários pedindo parcerias serão deletados.
-Não são permitidos comentários anônimos.


Layout UsuárioCompulsivo