quinta-feira, 20 de maio de 2010

Avatar FiliPêra

Convivendo com as diferenças

 

image

FiliPêra meu caro, pelo que percebi a galera não curte muito novos colaboradores. Acho que isso deve ser normal no NSN. Estou encaminhando meu último post ao NSN, espero que este post tenha ficado ao nível de vocês e eu tenha dado a devida resposta que os comentaristas tanto indagaram.

Desculpe se lhe causei algum transtorno por esse último post, de certo não foi a minha intenção. Desejo muito sucesso ao NSN e espero que realmente a revista saia e se torne um sucesso como o blog já é... Curti muito cada post escrito aqui, a parceria com o Murilo, as resenhas dos livros e a felicidade quando meu primeiro post foi publicado. Deixei meu blog de lado, pois queria muito fazer parte do seleto grupo do NSN, você valem o sacrifício.

Enfim,

E no ano que vem estarei na Campus Party para enchermos a cara e rirmos desse dia...

Abraço irmão!

Bom, como vocês perceberam pelo email acima, o Paulo Roberto não faz mais parte da nossa equipe de colaboradores (não vou comentar o email, até porque nem deveria tê-lo publicado). O último post dele, abordando a história do sistema carcerário e complementando o que ele disse no post do Auxílio-Reclusão, sai às 9:30h. Não foi uma decisão minha, e nem pedi para que ele “se demitisse”, a atitude partiu dele, por talvez achar que tenha falhado.

Eu, como editor do blog, não diria que ele errou. Apresentou o ponto de vista dele, e mostrou porque pensava assim. Talvez tenha falhado no tom que adotou, mas não reprovo uma pessoa por adotar um tom agressivo ao tecer sua opinião, desde que não passe dos limites, o que não ocorreu, ele não agrediu ninguém. Eu mesmo assumo um tom fortemente agressivo e debochado ao falar de Pirate Bay, MPAA e toda essa guerra Compartilhamento vs Direitos Autorais. No fim das contas, cada um tem seu estilo e sua forma de expressar.

Sou do tipo de editor que protege quem escreve aqui até que provem que ele está errado. E nesse caso, não o fizeram. Não estou dizendo que concordo com tudo o que ele disse, mas entendo perfeitamente porque ele assumiu esse tom. Da mesma forma que também entendo porque os comentaristas discordaram: todos nós temos opiniões diferentes dos mais variados assuntos, e isso sempre é saudável. Só acho de extremo mau gosto a falta de respeito. Eu falto com respeito a certos jornalistas por aí, mas é por saber que eles desinformam ou distorcem informações de forma deliberada, visto possuírem uma ideologia por trás de todo o trabalho dele. Eu os respeitaria, se eles declarassem a ideologia deles, ao invés de se vestirem do enganoso e inexistente manto da imparcialidade. Se a Veja DECLARASSE que apóia Serra ou outro candidato da “direita”, ela teria um pouco menos do meu desprezo, mais ou menos como faz a CartaCapital, assumidamente esquerdista. Mas enganar, definitivamente é uma coisa que tira todo o respeito que tenho sobre qualquer veículo de comunicação ou pessoa.

Nós nunca dissemos que somos parciais, e nem queremos ser. O NSN é um blog opinativo, e sempre deixamos isso o mais claro possível. Todos que lêem esse blog há um certo tempo sabem que boa parte dos que aqui escrevem são a favor da Pirataria (ou compartilhamento, o sentido real do termo), assim como sabem que sou nintendista, e usuário do Opera; ou o gosto do Murilo e da Beatriz por mangás, o feminismo da Dolphin, e assim vamos. Eu não concordo com a opinião deles em tudo - não creio que os mangás suplantaram as comics, ou que o machismo seja o maior mal do mundo - e essa é a beleza do blog. Se fosse para termos uma única opinião, Eu escreveria sozinho, mas não é assim que vejo as coisas. Muito pelo contrário, quanto mais opiniões, melhor, pois nos dá múltiplas visões de um mesmo caso. Só não admito desinformação, e meias verdades.

E, na minha opinião, não houve nada disso no post do Roberto. Não vou ficar aqui respondendo comentários, porque não é esse a função desse post, mas ele deixou bem claro no texto o que era fato - famílias de presos recebem benefícios desde que não tenham condições financeiras e o preso seja contribuinte do INSS - e logo depois esboçou sua opinião contrária a esse benefício, ao colocar em foco o restante da população brasileira, que trabalha pra obter salários que mal pagam cestas básicas. O que há de errado em sugerir que se gaste esse dinheiro em saúde e educação de forma genuína? Ou em deixar em aberto a possibilidade de se colocar os presos para trabalhar?

Nada. Repito: nada, já que o objetivo dele ao dizer que o Auxílio-Reclusão era ruim, não foi dizer que família de preso deve passar fome, e sim que outras camadas da população merecem tais ajudas. Mas muitos dos que comentaram, especialmente os primeiros, demonstraram sua opinião de forma acertada, argumentando e indicando a forma que pensa. Mas, infelizmente, outros não compartilham da mesma habilidade, e enchem os comentários com palavras como “jornalismo de esgoto”, “cancelarei os feeds”, “esse blog tá perdendo qualidade”, etc, o de sempre. Chegaram a dizer que a gente estava apoiando candidatos políticos com esse post, só não explicando como criticar uma lei mais antiga que o Governo Lula pode demonstrar alinhamento político (e não esperem Eu ter qualquer alinhamento político no Brasil, país em que não existe governo ou oposição).

O aprendizado de toda essa questão - que ocorreu num nível e de forma diferente do episódio do Gabriel, onde, pra mim, houve realmente erros e Eu me retratei - é novamente: opinião, cada um tem a sua, e saber estabelecer um debate de forma inteligente é primordial. Só isso!

 

É NOZES!

18 Comentaram...

Douglas Barbosa disse...

Se existem pessoas que acham que a qualidade do blog esta caindo e por este motivo vão cancelar o feed, pior para elas e melhor para o blog que ficara somente com leitores que entendem um texto opinativo.

Opinião todo mundo tem mas alguns acham que a de outra pessoa é sempre a errada, destas pessoas o NSN não precisa.

Se não concordam com o texto, que discordem e opinem, mostrem o seu ponto de vista, mas atacar sem razão só para tentar descaracterizar uma afirmação é coisa de estúpido.

Bola pra frente e continuem o bom trabalho.

Marshall disse...

'Eu falto com respeito a certos jornalistas por aí, mas é por saber que eles desinformam ou distorcem informações de forma deliberada".

"Só não admito desinformação, e meias verdades".


Meu caro editor, cuidado com as palavras, pois nos períodos acima vc justificou todas as faltas de respeito cometidas contra o autor do post em questão. Explico.

O autor do citado posto escreveu:

" me causa tamanha indignação é que um pai de família que trabalha o mês inteiro tem como salário mínimo em torno de R$ 510,00, um aposentado que trabalha e contribui a sua vida inteira, passando por uma burocracia exacerbada para obter, em sua velhice, seu benefício, recebe o equivalente a um salário mínimo, enquanto uma pessoa que rouba e mata, recebe o equivalente a R$ 798,00. Dinheiro este que poderia ser investido em inúmeros setores públicos como educação, lazer, saneamento básico… tem ido como forma velada de incentivo à criminalidade".

Embora o autor não seja jornalista, pelo que entendi, trata-se de profissional do Direito, houve distorção de informação no texto acima, se não deliberada, no mínimo descuidada.

Atente para o trecho "uma pessoa que rouba e mata, recebe o equivalente a R$ 798,00".

Ora, a tal "pessoa que rouba e mata" não recebe o benefício, mas sim os seus DEPENDENTES, atendidos os critérios legais.

Não vamos começar aqui uma discussão sobre o que é distorção de informação vamos? Com certeza não vamos conseguir um denominador comum.


Note também que o autor aponta que o auxílio reclusão é uma forma velada de incentivar a criminalidade. É uma afirmação temerária, creio eu, feita de maneira leviana. Assim considerada, seria também uma forma de distorcer a informação ou uma meia verdade?


Ora, vc diz o post polêmico não possui tais máculas, mas eu discordo e as apontei.

O ponto é, esteja vc certo ou eu, nada justifica a deselegância de alguns comentários.

Questão de opinião.

Chico Fagundes disse...

Acho que o Paulo deveria reconsiderar a decisão. Eu sou leitor diário do NSN mas isso não quer dizer que concordo completamente com tudo que é escrito aqui. Não levo o Blog como uma bússola para a minha vida nem algo parecido. Acesso o Blog por ser um lugar de entretenimento e informação.
O que mais acho importante é a discussão saudável que sempre rola por aqui.Aqui eu acho espaço para debater com pessoas que nunca vi na vida e acabo por dar e receber muitas opiniões. Acho legal a audiência que rola por aqui, com pessoas de opiniões tão diferentes.
O Paulo pecou quando generalizou o sistema carcerário,como se lá existissem apenas bandidos de alta periculosidade. Quem garante que um dia não podemos estar presos também?Simplesmente acontece...
Cada caso é um caso, por isso mesmo devemos considerar certas coisas antes de postar algo polêmico. Discordo do Paulo quando ele diz que as pessoas que aqui frequentam não gostam dos colaboradores. Na minha opinião os melhores posts são de pessoas de "fora" do NSN.
Cada um tem o direito de dar sua opinião ou simplesmente deixar de acessar o Blog. Isso tudo dentro da lei e do bom senso, sem agredir ninguém, seja por racismo ou preconceitos que não cabem no século XXI.
Ser Nerd hoje é ser antenado com o mundo, ter sua própria opinião e deixar a arrogância de lado.
Continuo a quebrar pau aqui dentro e continuarei de forma saudável e na amizade.Passamos por um momento importante na nossa sociedade com a grande socialização de opiniões.
Só mais uma coisa: Paulo, fica!

Velho da Montanha disse...

Filipera

se vc publicou o e-mailmde outra pessoa eu me sinto no direito de publicar o e-mail que vc me mandou quando me ofereci para colaborar com o blog. (alias, nao escrevi mais pq estou desesperadamente sem tempo, pelo menos ate o fim deste mês, assim como nao tenho atualizado ne meu proprio blog)

esta é a unica forma de expressar o que tenho a dizer:

vc me escreveu em 12 de março de 2010:

"Certo, Velho da Montanha... vamos lá!

Você nos lê com certa frequência, tenho certeza, e sabe qual é a nossa linha editorial. Temos a política de dar liberdade total para os nossos colaboradores, e com você será a mesma coisa. Você escreverá sobre o que quiser, contando que não agrida alguém especificamente sem embasamento (se for falar que judeus são sanguessugas, mostre porque, e NÃO generalize). E também vou te fazer um pedido: pare de escrever (ao menos nos comentários do NSN) que nerd é retardado. Não vou entrar no mérito da questão, até porque você sabe o que penso, mas creio que usar esse termo extremamente pejorativo, ao mesmo tempo que você colabora com um blog nerd, é de uma idiotice tamanha. Generalizar, dizendo Todo nerd é retardado (ou qualquer termo que você decida usar) é uma ofensa para os que escrevem para a gente, e para os que nos lêem.

(...)

E esteja disposto a dialogar: se Eu pedir que você revise certos pontos de seus artigos (e só farei isso com bom motivos), dialogue, mostre idéias, e não parta para agressões baratas (não sei como você é nesse aspecto, mas é só um pedido)."

Estas são as suas palavras e eu as aceitei, creio que vc escreve o mesmo para tpodos os novos colaboradores do blog, assim espero.

Mas neste caso agora vi que vc nao seguiu o que acredita, pq o que aconteceu é que o post do individuo não apresentou base alguma, foi generalizante, preconceituoso e estupido.

AS informações apresentadas nao foram verificadas, nao tem base legal como foi provado em poucos comentários, por isso acho que foi uma mancada do blog, pior do que a do post de literatura.

Não sou desses esquerdistas debiloides, quero deixar claro, mas tb acho esse tipo de pensamento direitista uma manifestação de ignorancia extrema.

Uma clase alta que se ocupa de reclamar de migalhas que se jogam aos pobres deve ter serios problemas de ordem psicologica, ou ate espiritual, eu se fosse de direita nao perderia tempo co tais bagatelas, conhecendo o conservadorismo como conheço vejo isso como uma grande mediocridade, por isso me manifestei.

Ja deixei claro o que penso nos comentarios, acho que as familias do presos precisam de ajuda para evitar a formação de novos criinosos, por ora é isso ai

rodrigo lourenço disse...

Olha só..eu leio diariamente o nozes...por seu conteúdo de entretenimento...toda vez que ele bate em algum assunto sério (que não seja direitos autorais, pois como muitos blogs, vive de pequenos furtos e violações) é dos mais tendencioso, limitado ideologicamente e de "política e reflexãode taxista". Os taxistas que me crucifequem. Que fiquem no que são bons. O dono do blog reclama que ninguem comenta nada a não ser para reclamar, mantém sua posição não importa qual seja, e mesmo quando percebe o equivoco acaba dizendo "cada um no seu quadrado", diz que o problema são os outros e a falta de tolerância...acho que a resenha do planetary é ótima. Creio que a carta capital seja um lugar mais legal para se ler algo de cunho mais polítco ou, sei lá, menos de entretenimento.

Dolphin disse...

Lamento a saída do colaborador mas mantenho o meu ponto de vista.

O texto opinativo sempre levantará debates isso é fato, eu mesma resmunguei com você não faz muito tempo sobre um comentário negativo a um dos meus posts.

Todavia, a questão aqui foi outra, estamos falando de um tema delicado que diz questão ao processo democrático.

A mim fica a imagem quando leio, que o autor estrapola a opinião pessoal e dispara a esmo sem se preocupar em nenhum momento com os seus leitores.

A comunicação tornou-se uma via bilateral, graças a internet qualquer um pode formar opinião e expô-la. Mas precisa-se ter consciência que o leitor também é um formador de opinião tão ávido quanto para se expressar.

Temas fortes e polêmicos na minha opinião não devem se restringir a um único texto, ainda mais escrito superficialmente. E sim, foi superficial. Tanto que o próprio autor tratou de escrever um novo texto mais didático, inclusive com insersão da fonte pesquisada e observa-se que em nenhum momento deixou de ser opinativo. A diferença entre os dois textos salta aos olhos.

Como eu disse no meu comentário anterior, temos farto material escrito por você FiliPêra, que demonstram a sua preocupação em pesquisar e ai sim expôr sua opinião sobre o assunto. Colunas como o Capetalismo não apenas informa didaticamente como também permite que você inclua sua visão pessoal. E por mais polêmico que venham a ser, não são textos que passam ao leitor aquela incomoda sensação de que foi algo escrito ao sabor do vento.

O blog NSN já foi palco de muitos textos polêmicos, nós dois sabemos bem disso. Particularmente EU gosto de polemizar mas jamais de forma arbitrária e foi isso o que vimos no texto do Paulo Roberto. E a reação em massa demonstra que a mensagem foi entendida exatamente da mesma maneira.

Como eu disse, mantenho o meu ponto de vista. O texto é reacionário, digno de um panfleto no estilo da Veja e para mim não há nada mais caracterizado como jornalismo de esgoto do que aquela revista.

Mas todo o episódio foi bom para mostrar que os leitores do NSN são sagazes além de participativos e definitivamente gostam quando são abordados temas fortes. Penso que algo de bom pode emergir de toda essa polêmica.

Difinitivamente o NSN está fazendo História. =)

Chico Fagundes disse...

A Dolphin fez um comentário impecável, parabéns.

PAULO HENRIQUE DE DEUS disse...

Para ser sincero. Achei a decisão do Paulo Roberto um exagero, ele escreveu um post equivocado e sobre um assunto sério e que merece um debate sério que não envolva questões ideológicas nem partidárias. Acho que o Auxilio-Reclusão necessário para evitar o surgimento de novos criminosos, é claro que ele deve ser bem aplicado e fiscalizado para evitar irregularidades. Mas respeito a opinião do Paulo Roberto. Concordo dando com o Chigo Fagundes e o Dolphin. Mas tenho que ressaltar que muitos comentários sobre o fatídico post foram no mínimo exagerados, dizer que o blog está caindo ou fez um mal jornalismo é besteira. O blog colocou um post equivocado, mas que gerou acalorados debates e muitos comentários criticando o post (o que mostra que os leitores do NSN não são nerds alienados). Mas não entendi o porque de comparar o NSN com a revista veja, pelo que eu sei todos o jornalistas são formados, só os colunistas que não(alguns). A Veja e tão tendenciosa como qualquer revista, como a própria Carta Capital ( de "esquerda "). Bem de qualquer modo, o Paulo Roberto cometeu sim um erro ao escrever um post equivocado sobre um assunto sério, mas não merece ser apedrejado por (quase) todos.

rodrigo lourenço disse...

Paulo Henrique, concordo com a tolerância...mas panos quentes é diferente. O Paulo Roberto chamou de "brilhante" o Jabor num texto que diz que "bandido bom é bandido morto". Socorro!!!! Daí não rola. Mas como isso aqui é um blog e como tal pode falar o que quiser. Aqui pode-se ler uma matéria com o mesmo tema e conclusões do PR: http://www.imil.org.br/artigos/o-povo-a-policia-e-o-marginal/ Aproveitem em vejam a opinião do instituto milenium sobre outros assuntos, tal como Copyright. Sobre o NSN, ser contra os maus tratos aos animais e a favor da pena capital é uma confusão total.

Aleatório disse...

Eu achei interessante o fato de terem vindo críticas sobre o NSN tomar parte política e do "jornalismo de lixo" vieram da Ana Recalde, da Dolphin, que em teoria escrevem no NSN (ou são amigas próximas do blog, minha memória é extremamente falha e eu estou sem vontade de ir atrás dos fatos). Pois eu sempre pensei que as pessoas em um blog costumassem defender o blog (ou pelo menos não atacá-lo), mas se elas não concordam com o que foi escrito, elas tem direito de reclamarem.

Sobre a questão do auxílio às famílias: a primeira vez que eu li algo sobre essa auxílio às famílias eu não achei algo muito legal, pois sou da opinião de que os presos deveriam trabalhar, mesmo acreditando que asa cadeias brasileiras não permitem isso.

Sobre o texto: bem, ao meu ver é possível que o autor (acho que era Roberto o nome dele) cometeu um erro que é comum na área computadores. Algumas pessoas simplesmente dizem "linux é difícil e ruim" ou qualquer coisa do gênero sem saber a totalidade ou sem ter alguma coisa documentada (livros, revistas científicas, qualquer coisa que possa ser considerado uma fonte válida) falando sobre o assunto. No dia-à-dia, isso se torna algo aceitável pois uma pessoa apenas expressa a sua opinião perante um pequeno grupo de pessoas. Mas ao se escrever um texto para várias pessoas esse tipo de falha não deve ocorrer...

De mais espero que o menino não saia, é sempre bom ver caras novas. =D

Marshall disse...

Onde está FiliPêra?

FiliPêra disse...

@Marshall...

Eu sempre espero a discussão durar um dia, pra responder a todos de uma vez, caso seja necessário! Mas estou lendo tudo, e gostando!

Dolphin disse...

Opa! Senti minhas orelhas quentes e vim ver o por que!

Primeiramente, quando chamo a Veja de "jornalismo de esgoto" e chamo mesmo, são por motivos como esse aqui: http://www.rodrigovianna.com.br/radar-da-midia/veja-responde-ao-antropologo-duvidas-persistem

Nem vou entrar no mérito político, quem me segue no Twitter sabe exatamente qual a minha posição quanto a isso. Posição essa que nunca trouxe para o NSN, ninguém aqui até hoje leu um texto que eu tenha escrito que faça proselitismo as minhas convicções políticas.

O NSN é o meu cantinho da paz, onde recarrego as minhas energias para lidar com o mundo louco aqui fora. Mais do que respeitar a posição neutra do blog no que diz respeito a política - e isso porque vocês não fazem ideia do quanto eu e FiliPêra quebramos o pau por MSN - existe a minha posição de não misturar os canais. Aqui é o meu lar nerd, onde me sinto realmente em casa, fora daqui é a guerra ideológica no dia a dia, o NSN é o meu lugar de "descanso do guerreiro" depois de um dia de batalhas.

Sim, eu critiquei abertamente o meu Editor-Chefe sobre ter permitido a inclusão do texto do Paulo Roberto, o fiz aqui e em particular, mas isso é algo que diz respeito a nós dois. Quando digo com carinho que somos a "Famiglia NSN" é porque sei que mesmo as críticas mais duras são para construir e não para desconstruir.

Talvez a grande maioria dos leitores não façam ideia do quanto o FiliPêra se doa, se esforça para manter o blog ativo e mais ainda, o quanto ele se dedica para escrever seus textos. Com isso quem ganha somos todos nós que temos o prazer de ler e debater colunas como o Glaspost e o Capetalismo.

Entendam, essa postura dele é inspiradora. Eu, Murilo Andrade, Felipe Storino, a nossa mascotinha Beatriz Paz e todos os outros que aqui colaboram e ai incluo com satisfação a minha amiga e She-NSN, Ana Recalde, buscamos manter o mesmo padrão de qualidade, existe inclusive uma disputa interna e pra lá de saudável para ver quem escreve textos com mais caracteres!

Mas não é só escrever aleatoriamente para ocupar espaço, é o exercício constante de levar à vocês textos que primem pela qualidade de conteúdo. Mas do que um exercício é um desafio constante, porque requer disciplina e isso por si só já me faz considerar o NSN um blog de sucesso.

Minhas críticas foram duras? Foram. Porque realmente espero que o meu Editor-Chefe puxe de todos os que escrevem para o blog, o seu melhor, que deem o seu melhor.

Amo a democracia libertária que ele nos proporciona e justamente por isso que me sinto a vontade para criticar o que não considero certo.

E reafirmo, aqui no NSN nós construímos, em conjunto, unidos, não há rivalidades, não há disputas de egos, não há todas aquelas coisa ruins típicas de uma redação de um veículo de comunicação tradicional.

E para finalizar eu realmente lamento que o Paulo Roberto tenha desistido de continuar conosco, criticas fazem parte do aprendizado, se eu tivesse desistido a cada critica que recebi ao que já escrevi aqui, teria desistido a muito!

Paulo Roberto [Em Paralello] disse...

Dolphin, como eu disse no post anterior fico imensamente feliz pelas críticas. Todo debate aberto se faz necessário na sociedade em que vivemos e acho isso salutar.

Sempre fui e sou um fã ávido pelo blog NSN, lembro-me da sensação que senti quando tive meu primeiro post publicado aqui (nunca achei que seria publicado), desde então praticamente larguei o meu blog para dedicar meus textos a esse espaço que tenho tamamho apreço.

Para ser sincero concordo parcialmente com cada ponto de vista escrito aqui, mas o que realmente é lamentável foi a falta de respeito que me foi dirigido por alguns, isso realmente me entristeceu.

Nunca considerei meus textos bons o suficiente comparado aos seus, do Murilo, Felipe, Beatriz e do Filipera, mas porcurei sempre fazer o melhor. Sei que me equivoquei no produção deste texto, não por minhas convicções que continuam sendo as mesmas referente aos assunto tratado, mas a forma errada como expus o mesmo.

Diante de tudo isso a velha frase: "É errando que se aprende" caiu como uma luva nesse momento. Acho que fiz um pouco o papel de Pai ou Mãe, procurando fazer o melhor acabei errando.

No tocante a minha continuidade ou não no blog eu ainda estou pensando sobre o assunto. Uma vez brinquei no Twitter com o Murilo dizendo que escrever para o NSN se tornou o meu vício predileto.

Adoro tudo por aqui, cada pessoa que comenta meus posts (antes do último é claro rsrsrsr) e o elogiam me incentiva a cada dia escrever melhor até mesmo as críticas tomo como elogios, pois sei que cada leitor, cada nerd que acessa o blog curte estar aqui e quando vê um texto ruim o critica ávidamente visando o bem do blog.

Acho que é isso...

Abraço a todos galera!!!

Chico Fagundes disse...

Fico mais tranquilo após a resposta do Paulo, realmente não vejo motivo para deixar de escrever para o NSN. Já vi posts muito fraquinhos aqui no NSN, mas levo em consideração que cada um tem sua opinião, cada um tem sua formação. Li muitos textos bem melhores aqui do que de jornalistas profissionais.
Já critiquei o Murilo como também já elogiei. Já critiquei Filipêra como já elogiei também. Tem posts que nem leio, simplesmente porque não são do meu interesse.Posso até citar alguns exemplos como recentemente escreveram sobre mangás de terror. Não é a minha praia. Mas quando escrevem sobre filmes, videogames e política, eu gosto de ler e sempre deixo minha opinião, a não ser nas vezes que o Blogger me sacaneia e simplesmente apaga o que escrevi.

eliane disse...

Apenas elogios fazem com que nos acomodemos.
As críticas nos fazem crescer, mudar e melhorar, pois mais duras que batam.
Errar é humano, admitir é um sinal de inteligência e maturidade, para poucos homens.
Bola pra frente Pablito!

fabio disse...

FiliPêra
Acredito que o que mais ofendeu os leitores (e eu me incluo nesse grupo) nessa questão do post sobre o auxílio-reclusão foi a falta de conteúdo do mesmo, no sentido de que os fatos apresentados e até a interpretação dos mesmos pelo autor do post contém inúmeros erros grossos, que mesmo alguém não formado em direito mas com alguma experiência em estudo de legislação consegue ver. O post entrou na onda do e-mail que andou circulando na net, o qual falava sobre essa "invenção do auxílio-reclusão em 2009", e sobre dar quase 800 reais para cada dependente de preso e que os trabalhadores são coitados que pagam por isso. O autor do post entrou nessa onda e apresentou inverdades como se fossem fatos. Eu atuo na área de segurança, então seguidamente faço pesquisas para desmentir esses boatos que circulam pela Internet, sendo que já havia pesquisado sobre esse assunto do auxílio-reclusão e em apenas um dia de pesquisas consegui entender a lei que o autor do post com certeza não conseguiu. Respeito o blog porque sei que aqui tenho acesso a conteúdo de alta qualidade, apresentando fatos baseados em excelentes pesquisas e opiniões com forte embasamento. Mas nesse caso, o post foi decepcionante e acho que a saída desse colaborador não traz nenhum prejuízo ao blog...

Panthro disse...

Olha, eu realmente acho que é muito fácil ser anarquista e liberal até que alguém venha com uma opinião diferente da sua. Eu acho bacana que o blog dê espaço pra pessoas com visões diferentes se manifestarem. E que isso inclua as manifestações dos comentários. Achei que o post foi bem besta, especialmente ao citar o Arnaldo Jabor. Mas isso não significa que eu ache que ele não deveria ter sido publicado. O cara que o escreveu tem direito à opinião do mesmo jeito que eu tenho direito à opinião. E acho bacana que não só a gente exponha e se ignore mutuamente, como acontece hoje, mas que a gente realmente reflita sobre as idéias dos outros e reveja as nossas.

Esse dinheiro poderia ser melhor aplicado? Realmente acho que sim. Afinal, existem diversas famílias pobres, não só a de criminosos. Acho que o critério deveria passar mais pela necessidade do que pelo crime. Afinal, até onde entendi, famílias ricas também receberiam o benefício.

Mas é o grande problema da forma, que eu também sempre encontro. Muitas vezes acabamos fechando os ouvidos dos outros pela forma que nos posicionamos. Talvez tenha sido o caso. Ou talvez o cara seja só mais um babaca que acha que bandido é um tipo diferente de ser humano e não uma pessoa que cometeu um crime. Se for o caso, só lamento. Partindo de valores tão diferentes, duvido que chegássemos a qualquer consenso.

Postar um comentário

Mostre que é nerd e faça um comentário inteligente!

-Spams e links não relacionados ao assunto do post serão deletados;
-Caso queira deixar a URL do seu blog comente no modo OpenID (coloque a URL correta);
-Ataques pessoais de qualquer espécie não serão tolerados.
-Comentários não são para pedir parceria. Nos mande um email, caso essa seja sua intenção. Comentários pedindo parcerias serão deletados.
-Não são permitidos comentários anônimos.


Layout UsuárioCompulsivo