segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Avatar Colaborador Nerd

7th Sea

Por Sayron Schmidt*, do Cacofônico

 

clip_image001

Voltei! E, como eu havia prometido, venho lhes trazer outro RPG que não pode ficar de fora do conhecimento daqueles nerds que amam tais aventuras!

Para quem curte os sete mares, piratas, navios, tabernas, muita sacanagem e brigas pirotécnicas, esse é o seu RPG. Ambientado em um continente “nada” semelhante à Europa, Théah fica, tecnicamente, próximo a Rokugan (Legend Of The Five RingsPost anterior) e bem acima ao ambiente de Burning Sands (próximo post).

 

clip_image003

1 – Bem vindo a Théah! Qualquer semelhança com a Europa é mera coincidência...

 

clip_image005

Os dois livros mais importantes seriam: O Players Guide e o Master Guide.

 

clip_image007 clip_image009

Ambos são extremamente importantes para se começar a jogar.

Publicado oficialmente em 1999, pela Alderac Entertainment Group, nos Estados Unidos e veio ao Brasil em 2001 (se é que veio oficialmente, infelizmente não tenho essa informação e até hoje nunca vi o livro ao vivo, tenho tudo em PDF!!) fez um sucesso enorme fora do país, com direito a mais de 40 livros publicados, fora os arquivos lançados apenas para a internet, enquanto por aqui, raríssimas as pessoas que conhecem.

Acho que houve uma segunda edição, mas não encontrei essa informação nem no site da AEG, mas vou pesquisar melhor para ver se encontro! Como no L5R, o linguajar utilizado é bem complexo e não tem tradução oficial e, muito menos, sem autorização (para quem for jogar, só em inglês mesmo). O sistema é o mesmo do L5R, D10, com direito a estouros de dados e a criação extremamente aberta às ações dos jogadores, deixando a criatividade imperar durante todo o jogo.

OS LIVROS

O Master Guide é aquele que todo o mestre deve carregar embaixo do braço, ler, pesquisar, anotar (em folhas separadas e não no livro!! XD) e fazer tudo aquilo que lhe diz respeito para criar aventuras excepcionais. O Player Guide é um pouco mais completo com relação às nações e famílias, é ótimo para os jogadores aprofundarem seus conhecimentos com relação aos seus personagens, deixando a interpretação mais complexa e interessante.

Todo o continente de 7th Sea é dividido em nações, onde cada uma tem seus costumes, povos, tradições, especialidades, etc. Nada é por acaso, tudo se interliga no fim, deixando qualquer aficionado por Piratas do Caribe com água na boca ao estudar cada uma das nações.

Basicamente existem oito nações em Théah:

Avalon

 

clip_image011

Castille:

 

clip_image013

Eisen:

 

clip_image015

Ussura:

 

clip_image017

Vendel/Vestenmannavnjar:

 

clip_image019

Vodacce:

 

clip_image021

Montaigne:

 

clip_image023

E claro Os Piratas:

 

clip_image025

Após essa prévia de cada nação, vamos ter ainda Sociedades Secretas de extrema influencia política, Bruxas, Piratas, etc. Todas com seu devido lugar no universo do jogo e com explicações detalhadas e completas.

OS PRÓS E CONTRAS

É difícil para eu julgar prós e contras em 7th Sea, pois sou apaixonado por esse RPG, mas infelizmente terei de revelar aos possíveis futuros jogadores algumas peculiaridades boas e outras nem tanto para que estejam cientes de tudo.

Inicialmente, a criação da ficha do personagem (como vocês já sabem...EU ODEIO ISSO!!) é um problema, pois ela trabalha com itens e subitens, dificultando na hora de gastar seus pontos de criação. Um breve exemplo: se quiser criar um personagem com a Skill Criminoso, você a compra com uma perícia básica, como discrição, e gasta X pontos para adquiri-lo, caso queira comprar outra pericia básica é necessário paga-la e então terá duas pericias básicas. Mas, para complicar, existem as pericias avançadas, que, além de precisar de uma básica anterior, custa muito mais caro e no fim você se perde na soma dos pontos gastos.

Confesso que isso deixa sua ficha ainda mais singular, mas com um inglês complicado frente ao meu básico, me deixou confuso em alguns pontos, o que acabou contribuindo para um grande dor de cabeça e reiniciar o processo várias vezes.

Um preconceito que havia formado antes de jogar a primeira vez era a de que o 7th Sea era um jogo único e exclusivamente de piratas e navios. Mas me surpreendi na primeira aventura que participei, pois não entrei em um navio uma vez sequer; vivia em um vilarejo no interior do continente e nem por isso o jogo perdeu seu charme e diversão. Muito pelo contrario, me mostrou uma ambientação totalmente nova para o estilo de jogo (detalhe que eu era um vendedor nato e alcoólatra... pior que trabalhava em uma venda de vinhos... literalmente bebia o estoque! Só confusão o jogo todo) e que gostei.

Mas vamos às partes divertidas.

Que tal entrar em uma taberna e arrumar confusões, brigas de espadas, destruir tudo, beber rum, brigar novamente, com N possibilidades em suas mãos, desde ser um pacato jogador que utilizasse dos meios mais básicos e comuns, aos mais loucos e criativos jogadores.

Você pode resolver uma luta de forma simples: lutando e vencendo seu adversário, ou, pode inovar e cortar as calças dele fora a ponto de humilha-lo frente aos que estão assistindo, fazer um Z nas costas dele ao maior estilo Zorro de ser, fugir dando piruetas e tudo àquilo que sua imaginação e o mestre lhe permitir.

Enquanto o L5R é um jogo extremamente sério (tem seus momentos cômicos, mas o jogo em si é levado com muita seriedade), o 7th Sea é um jogo para fazer palhaçadas, arrumar confusão, se divertir, ir a cabarés, etc.

FINALIZANDO

Espero que tenham sacado que estou tentando mostrar-lhes aqui a beleza de alguns RPGs pouco valorizados no Brasil, e que tem uma qualidade e jogabilidade impressionantes, deixando muito RPG “role mil tipos de dados para descascar essa maçã” lá atrás na escala evolutiva.

Mas, tudo isso, ligado a um bom mestre os levarão a uma experiência excepcional em mundos fora dos padrões atuais dos RPGs.

Uma coisa que quero deixar claro a vocês é a de que não estou muito preocupado com a parte bibliográfica e de produção do livro, pois aqueles que se interessarem irão procurar se aprofundar no assunto e no próprio site da AEG possui diversas informações extras e que lhes mostrem quem foram os escritores, ilustradores, etc.

Aaahhh...já ia me esquecendo: assim que lembrar onde salvei o Torrent (e se o Voz do Além me permitir invadir o Anarquia | Nota do Voz: permito!) disponibilizarei para download com os livros do L5R e do 7th Sea a quem quiser! Já vou logo avisando que da mais de 2 Gb de PDF!

 

Links importante:

Um index de sites sobre 7th Sea

E um sebo americano SÓ para RPG

3 Comentaram...

Anônimo disse...

Não, não é geograficamente compatível com Rokugan... são dois mundos completamente a parte

Thigs/Wally disse...

Ok, como eu faço pra conseguir o download dos livros de 7th sea? :D

Renata disse...

Eu tenho alguns livros do 7th Sea, em Inglês, não tem traduzido se é o que você estava na dúvida. Já joguei uma aventura curta, pena que não foi pra frente... Mas, a planilha não é tão ruim de se fazer, não. é como qualquer sistema, depois que vocẽ entende, deslancha. O que eu acho que tem de mais legal nesse cenário é que os dados parecemn conspirar ao seu favor, quanto mais heróica e cinematográfica sua ação, melhor. Ah, só para constar, sou menina e jogo RPG há bastante tempo (anos até) e já joguei vários sistemas, quanto ao L5R, realmente não são ligados diretamente, são apenas da mesma empresa, uma pena... Já imaginou poder chegar de navio em Rokugan?

Postar um comentário

Mostre que é nerd e faça um comentário inteligente!

-Spams e links não relacionados ao assunto do post serão deletados;
-Caso queira deixar a URL do seu blog comente no modo OpenID (coloque a URL correta);
-Ataques pessoais de qualquer espécie não serão tolerados.
-Comentários não são para pedir parceria. Nos mande um email, caso essa seja sua intenção. Comentários pedindo parcerias serão deletados.
-Não são permitidos comentários anônimos.


Layout UsuárioCompulsivo