segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

Horror Movies Marathon

 

crime460
Sendo eu o cara perturbado que sou, não poderia passar o Ano Novo de outra forma que não assistindo filmes de terror. Eu poderia botar a culpa na tremenda crise de gastrite (isso mesmo, de novo) que tive, mas estaria sendo injusto. Com ou sem crise eu continuaria em casa, na frente do PC como todo bom hikikomori. Mas, vamos ao que interessa. Estava eu fazendo minha visita diária no site Bloody Disgusting, quando me deparo com a seguinte chamada "Os Melhores Filmes de Terror de 2008". Cinco minutos depois, uma lista de 6 filmes-provavelmente-muito-bons que eu ainda não tinha assistido estava na minha frente. Dez minutos depois (sabe como é, um link leva a outro...) mais três filmes se juntaram aos bons. Pronto! Munido da sanguinolenta lista, um bom programa de torrent, meu cadastro no Legendas.tv e 27 barrinhas de cereal light, eu estava pronto para curtir o feriadão. Abaixo vocês vão encontrar uma breve resenha de cada filme com minhas opiniões e notas. Quem se interessar em baixar eu já dou a dica: no Mininova vocês vão achar os torrents de cada um dos filmes e no legendas.tv vão encontrar suas respectivas legendas, nada mais fácil.

 

LET THE RIGHT ONE IN

LET THE RIGHT ONE IN

Esse é, sem duvida, alguma o melhor filme de terror que assisti ano passado (ainda não era ano novo). E olha que ele é um filme sobre vampiros, gênero que eu tenho uma tremenda aversão. Não que vampiros não sejam legais, mas, na minha opinião, já se tinha feito tudo que se poderia fazer sobre os dentuços. Graças a deus estava errado. LTROI é tudo aquilo que Crepúsculo deveria ser e muito mais. Digo isso pois o plot dos filmes são levemente parecidos: um humano que se apaixona por um vampiro. Acontece que aqui o humano e o vampiro são crianças. Eu sei que parece bizarro... e é mesmo! Nesse filme o diretor realmente ousa, colocando cenas com teor sexual implícito e muita violência. Sendo protagonizada por uma menina, tudo isso é "suavizado" utilizando muitas tomadas com planos gerais e câmeras paradas. Resumindo: a fotografia e o enquadramento são perfeitos.

Fora o primor técnico, o argumento em si já sustentaria o filme. Esqueça todos os clichês do gênero, pois nenhum deles passam por aqui, e apesar disso, nada foi mudado na mitologia vampiresca (vampiros "vegetarianos" que brilham no sol é sacanagem). Definitivamente um filme obrigatório para quem se considera fã do gênero.

NOTA: 9,5

 

 

midnight-meat-postsm

MIDNIGHT MEAT TRAIN

Imagine o seguinte: você é um fotografo que trabalha basicamente a noite; você anda pela cidade procurando situações inusitadas e plasticamente belas para eternizar com sua câmera. Certa noite você fotografa uma bela modelo entrando no metrô e no dia seguinte essa modelo simplesmente desaparece da face da Terra. Intrigado, você volta na noite seguinte neste mesmo metrô e percebe a presença de um estranho homem de terno com cara de poucos amigos. Após segui-lo por algum tempo, você descobre que ele é um serial killer que esmaga suas vitimas com um martelo de carne toda noite no mesmo horário e no mesmo Chaves Canal vagão. O que você faz? Você se torna um maldito paparazzi, ora bolas!

Bom... esse é o plot de MMT. Eu sei que é estranho, mas é muito bom. Espere por muitas mortes sangrentas, com olhos saltando das órbitas e tudo mais. Fora toda essa satisfação gore você ainda vai encontrar uma história bem interessante, com um final inusitado. Ainda por cima o serial killer é nada mais nada menos que Vinnie Jones!!! Quem não gosta de ver esse britânico filho da puta descendo a porrada nos outros??? E aqui ele faz isso com um martelo de carne, porra! Quem nunca quis ver isso?

NOTA: 8,0

 

 

splinter_poster

SPLINTER

Esse é daqueles filmes que você nunca ouviu falar e que acabam te surpreendendo. Não que ele seja uma obra prima do terror ou coisa do tipo, mas, levando em conta o estilo de horror saturado que ele se encaixa, qualquer inovação já é atraente. A história é o seguinte: um casal vai acampar no meio do mato, mas devido a incapacidade dos dois de montar uma mísera barraca, a solução acaba sendo procurar um hotel. É aí que a coisa começa a dar errado. Depois de caírem no velho golpe da "mulher pedindo carona", eles viram reféns de um casal de fugitivos que está tentando chegar à fronteira dos EUA com o México. Algum tempo depois eles param para abastecer num pequeno posto de beira de estrada. É nesse momento que o grupo é atacado por uma criatura rastejante coberta de espinhos. Eles acabam ficando coagidos dentro da conveniência e terão de fazer o possível (isso inclui auto-mutilação) para se manterem vivos.

Como vocês perceberam, a originalidade passa longe desse filme. Mas, apesar disso, ele consegue te prender. Os personagens são estereotipados, mas ao mesmo tempo se encaixam bem (não estou falando de sexo!). A história, o "monstro" (que está mais pra um parasita) até que é bem original e seu estilo de "ataque" rende umas boas sequencias de horror. Em suma, não é um filme que vai marcar sua vida, mas, para aqueles que realmente gostam, de um bom filme de terror à moda antiga (estilo A Bolha Assassina ou A Coisa) é diversão garantida.

NOTA: 7,5

 

 

rogue_poster

ROGUE

Tá certo, admito que nunca fui fã de filmes no estilo Anaconda, Phiton ou Pânico no Lago, mas, como eu confio nos caras do Bloody Disgusting, acabei dando uma chance ao filme. Vou ser sincero: ele tem tudo aquilo que um filme de "predadores gigantes" têm que ter: um ambiente inóspito, um grupo de pessoas coagidas, um animal gigante e um cara metido a herói. Mas, apesar de todos esses clichês, eu diria que Rogue é o melhor filme nesse estilo que eu já vi. E olha que bater de frente com o cultuado Aligator não é pra qualquer um. Pra começo de conversa o monstrengo aqui não é nenhuma experiência secreta do governo ou animal sagrado de uma tribo albina canibal de origem asteca do interior da Amazônia. Nada disso! Ele é só um crocodilo grande (tá certo, MUITO GRANDE). Outra coisa: diferente da maioria desses filmes, o diretor não ficou punhetando o público por uma hora e meia com trocentas tomadas da porra da sombra do bicho. Ou ele aparece, ou não aparece!!! E quando ele aparece vale a pena, o trabalho de modelagem 3D ficou excelente, dando muito peso e integração ao ambiente e ao maldito crocodilo. Em resumo: o grande trunfo do diretor foi saber jogar bem com a expectativa sem cair nos velhos clichês narrativos. Eu diria que Rogue é um ótimo exemplo de direção e narrativa num roteiro relativamente raso. Definitivamente vale a pena assisti-lo.

NOTA: 7,5

 

 

timecrimes_poster

TIMECRIMES

Pra falar a verdade eu não considero esse um filme de terror; ele esta mais para um thriller sci-fi muito do complexo. Pelo plot vocês já podem ter uma idéia: um cara está tranquilamente bisbilhotando a vida alheia com seu binóculo quando avista uma mulher nua no meio do mato. Atrapalhado por sua esposa, ele acaba perdendo a mulher de vista e quando a reencontra só restaram suas roupas largadas no chão. Curioso, ele resolver ir ver o que aconteceu. Chegando lá no meio do mato, ele encontra a mulher nua e inconsciente, encostada numa pedra. Antes que ele possa fazer qualquer coisa, seu braço é atingido por uma afiada tesoura. Durante sua estabanada fuga, ele vislumbra seu agressor; um estranho homem de sobretudo e com a cara toda enfaixada. Após de correr por algum tempo no meio do mato, ele acaba chegando no que parece ser um laboratório de pesquisa. Lá ele encontra um cientista que o esconde numa espécie de piscina com, tampa dizendo que ali seu perseguidor nunca o achará. Assim que ele entra na piscina a tampa se fecha e uma forte luz encobre tudo. Quando ele consegue se levantar algo impossível aconteceu: ele foi transportado 1 hora ao passado e agora ele terá que descobrir quem o atacou, o porque e como concertar as coisas.

Se vocês acharam isso complexo esperem até descobrirem quem é o homem da cara enfaixada. É de dar um nó no cérebro. Pra quem gostou de Fenda No Tempo, Efeito Borboleta e Donnie Darko com certeza vai gostar de Time Crimes. Não esperem por nenhuma fotografia fantástica, atuações memoráveis ou grandes efeitos especiais; a parada aqui é a história em si e o desafio de acompanhar os acontecimentos sem se perder. Digo tranquilamente que esse é um dos filmes que melhor exploraram as possibilidades da viagem no tempo de forma clean e direta, assistam e tirem suas conclusões.

NOTA: 8,5

 

 

ruins-poster-2

THE RUINS

Bom, creio que quem realmente gosta de filmes de terror já deve estar de saco cheio da formula adolescentes + ameaça sinistra = banho de sangue. Assim como vocês, eu também já não aguento mais esse tipo de filme, MAS(!) The Ruins consegue, mesmo utilizando esse esquema manjado, criar algo novo. Na verdade esse "algo novo" se restringe exclusivamente ao fator "ameaça sinistra". Ao invés de um mascarado serial killer, zumbi serial killer ou monstro serial killer, o inimigo aqui é uma planta. Deixa eu explicar direito: um bando de adolescentes em férias resolve fazer uma excursão a uma ruina mexicana "não catalogada". Chegando lá, eles são atacados por uma tribo local que os isola no alto da ruína. Sem entenderem o motivo desse isolamento, eles resolvem explorar o local só para descobrir que eles estão cercados por um tipo de planta carnívora que penetra dentro de suas feridas e se alimenta de seu sangue. Agora eles terão que lutar para sobreviver até alguém ir a sua procura ou achar uma forma de fugir, antes que sejam totalmente consumidos pela flora local.

Eu sei que falando assim, o filme parece realmente clichê, mas, na boa, vale a pena dar uma chance. O modus-operandi da planta é agonizante e rende cenas de extrema aflição. A forma com que o grupo vai extrapolando seus limites e tomando medidas cada vez mais desesperadas para sobreviver faz de The Ruins um filme que merece atenção. Mais uma vez, não esperem por grandes atuações, uma bela fotografia, nem nada do tipo; o terror aqui não é nada psicológico. Eu diria que ele é uma mistura de Jogos Mortais + Abismo do Medo. Pra quem gosta de terror, é diversão descompromissada na certa.

NOTA: 7,5

 

 

 

frontiers_poster

FRONTIER(S)

Esse é, sem duvida, o filme mais brutal e sanguinolento que eu assisti desde Rejeitados pelo Diabo. Mas diferente dele, Frontier(s) tem um estilo visual mais cru, menos plástico e estilizado. Assim como seu visual a violência também é mostrada de forma seca e sem firulas. A história não é lá das mais originais: um bando de assaltantes que acaba parando no hotel errado e é perseguido/massacrado por uma família freak, onde seu patriarca é um ex-cientista nazista. Os mocinhos da historia não tem nada de interessante. Assim como em O Massacre da Serra Elétrica e Viagem Maldita, o destaque são os vilões. E aqui as coisas são ainda mais interessantes que nos dois filmes citados acima. O fato da família psicopata ter sido criada por um nazista gerou muitos aspectos insanos a serem explorados. Um exemplo é a linhagem de sangue que o "pai" da família defende com unhas e dentes. Isso fez com que muitos bebês nascessem deformados devido ao incesto. Esses bebês foram jogados no porão da casa e lá vivem a base de restos. Outro exemplo é o peculiar gosto por carne humana de toda a família. E como toda carne precisa de um açougueiro para corta-la, vocês já imaginam como funciona a "cozinha" da casa. Em resumo: essa viagem pela mente e hábitos doentios dessa distorcida família é o que faz o filme valer a pena. Outro atrativo é que ele é um filme francês. Quem conhece um pouco do estilo francês de fazer cinema sabe que as coisas podem ficar bem esquisitas nas mãos desses francos malucos. Assistam! Vale a pena

NOTA: 8,5

 

 

 

AnAmericanCrime

AN AMERICAN CRIME

De todos os filmes que eu assisti nessa maratona sanguinária, esse foi o que mais me perturbou. Pra começar ele é baseado numa história real e, ainda por cima, ele conta com a presença de Ellen Page, a talentosa e linda atriz de Menina Má.com. Mesmo não tendo nenhuma cena com banho de sangue ou tripas escorrendo pelo chão ele conseguiu me deixar realmente mal ao seu término. A história por si só já é absurda e pensar que ela é real faz de An American Crime um filme difícil de digerir. Tão difícil que ele concorre junto com Dogville, Irreversível e Dançando no Escuro o titulo de "FILME MAIS DEPRÊ QUE EU JA ASSISTI". O plot é o seguinte: duas irmãs são deixadas na casa de uma passadeira, que é mãe de sete crianças, enquanto seus pais, que trabalham vendendo doces no circo, rodam o país durante a temporada de fim de ano. O acordo era que a mulher cuidaria das meninas e em troca receberia um cheque de 20 dólares por semana. Acontece que, devido a falta de dinheiro e a gravidez de uma de suas filhas, a mulher, Gertrude Baniszewski, que tem problemas psicológicos, começa a descontar suas frustrações nas duas meninas. Na tentativa de proteger sua irmã, Sylvia Likes (Ellen Page) aceita receber todas as "lições" que Gertrude impõe. As coisas vão tomando dimensões cada vez maiores, até que Sylvia é trancada no porão da casa onde ela sofre todo tipo de tortura nas mãos da mãe, de seus sete filhos e de alguns vizinhos. Queimaduras de cigarro, cortes com alfinete, afogamentos, espancamentos e abusos sexuais são constantes, tornado esse o maior crime cometido a uma só vitima na historia dos EUA. Se vocês tiverem coragem de assistir ao filme, se lembrem que o que é mostrado lá não é nem metade das atrocidades que realmente aconteceram. Um exemplo é que em nenhum momento a menina aparece sem roupa, sendo que na verdade ela foi trancada nua no porão por semanas. Tecnicamente falando o filme parece um documentário mais bem feito; sem fotografia, direção de arte ou qualquer recurso cinematográfico realmente marcante. Tudo no filme te leva a encarar de forma crua as atrocidades cometidas à menina. Definitivamente um filme para poucos.

NOTA: 9,0

 

 

Eden Log

EDEN LOG

Esse foi, sem dúvida, o filme mais fraco da lista. A história até que é legal, mas devido aos cenários claustrofóbicos, e em ruínas, eu acabei tendo uma sensação constante de estar vendo um filme caseiro. Em nenhum momento temos tomadas externas ou panorâmicas e, na primeira metade do filme, o protagonista fica andando de um lado para o outro atravessando cenários escuros sem dar nenhuma pista do que esta acontecendo na história. Tecnicamente é um filme pobre e sem originalidade. Seu único trufo é o argumento que, apesar de interessante não é muito inovador. É o seguinte: um homem acorda numa caverna escura todo coberto de lama, sem lembrar de nada, nem de seu próprio nome. À medida que ele vai explorando o local nós descobrimos que aquilo era um tipo de "fábrica" subterrânea, onde aparentemente aconteceu algum desastre que detonou tudo. Os poucos sobreviventes que ele encontra estão desfigurados e loucos, atacando qualquer um que se aproxime. Agora cabe a ele ir subindo andar por andar até chegar à superfície onde supostamente suas perguntas serão respondidas e suas origens reveladas. Falando assim o filme até promete. Foi exatamente isso que eu pensei quando li sobre ele. Sinceramente eu me decepcionei. A não ser que vocês estejam precisando muito de algo para ver, passem longe!

NOTA: 5,0

15 Comentaram...

André HP disse...

Eu ainda não assisti nenhum desses. Mas tinha criado uma lista de filmes de terror que as pessoas não devem assistir: http://formigueirocomunista.com/2009/01/filmes-de-terror-que-voce-nao-deve-assistir/ (vide)

Forte Abraço!

Pondexter disse...

"um ambiente inóspito, um grupo de pessoas coagidas, um animal gigante e um cara metido a herói."
uahuahuaha É sempre assim!

Dessa lista aí com certeza vou tirar uns 3 para assistir!

Mas rapaz... Essa sessão durou quanto tempo hein?!?!

Ana Carolina Recalde disse...

Aeeeee, Bruner...
Vou procurar algum desses com certeza!!!

BruNêra disse...

andre HP
boa lista cara! pelomenos vai tirar salvar algumas pessoas de passar algumas horas vendo filme ruim rsrsr..

pondexter

durou da quarta feira de ano novo até a segubda feira seguinte, no final eu tava 50% mais magro e 80% mais psicotico rsrsrsr

Aninha

que milagre o senhorita por aqui!!! gostaria de entrar para uma chicara de café rsrsrsrs..
procure mesmo! dê preferencia para o "let the right one in", vale muito a pena mesmo!

42 disse...

caramba adorei a lista cara! vou procurar todos, assistir os que der... nunca tinha ouvido falar de nenhum deles, vlw!!

rafael disse...

Show de bola a lista dos filmes. Com certeza vou ver alguns da lista.

Mas, onde eu acho o "an american crime" procurei no mininova mas só achei com a legenda em sueco, é esse msm que vc assistiu?

FiliPêra disse...

Tem sem legenda em sueco: http://www.mininova.org/tor/1822059 , http://www.mininova.org/tor/1780965 . E as legendas você acha no Legendas.tv

Abçs

Paranoid Android disse...

O único que havia visto foi o AN AMERICAN CRIME. Realmente perturbador e revoltante. Ótima lista de filmes que me fez entrar nas listas de leechers que tantas há por aí.

Parabéns pelo site e pelo novo layout. Sou assinante do feed, portando não o vejo o com tanta frequencia.

BruNêra disse...

42

procure mesmo cara, vale a pena, mais se não der baixe pelo menos o "let the right one in", esse é indispensavel

rafael
o pêra nem me deu tempo de responder rsrsrs... espero que tenha ajudado..

Paranoid Androide

pode crer, AAC e dificil mesmo, obrigado pelos elogios e por favor, volte sempre! :)

rafael disse...

Opa, ele ajudou sim, já to baixando o filme. O Let the right one in já tá na fila de espera aqui, vlw pelas indicações.

Pondexter disse...

Hein... Mas me responda uma coisa:
Porque Let the right one in não recebeu nota 10???

Esse filme é fantástico!!!

FiliPêra disse...

Eu respondo essa: Porque o BruNêra é chato pra cacete e disse que o 10 dele é exclusivo! Ou algo assim...

zeca disse...

Estava pesquisando a história de Silvia Likens e fiquei perturbado :O
No filme mostra a parte que o pessoal da vizinhança obriga ela a enfiar uma garrafa de coca-cola na vagina? Achei bem tensa mesmo a história :S Quero assistir.

Zeca disse...

Estava pesquisando sobre a história de Um Crime Americano e fiquei realmente chocado :O Pra mim, foi o crime mais "sem punição" que cheguei a ver. A verdade é que nenhuma pessoa é retardada o suficente pra fazer tais atrocidades, a não ser que tenha distúrbios mentais, mas acredito que isso não devia ter dado a condicional à Gertrudes. Vim comentar pois queria saber se as cenas do filme são fortes/chocantes, pois pra um roteiro baseado nessa história ser BOM, não vejo outro método de se fazer o filme. Colocaram aquela cena que a vizinhança obriga ela a enfiar uma garrafa de coca-cola na vagina? Vou esperar a resposta, Valeu!

Zeca disse...

Desculpem ter postado dois comentários =/
Aqui tinha dito que deu erro.

Postar um comentário

Mostre que é nerd e faça um comentário inteligente!

-Spams e links não relacionados ao assunto do post serão deletados;
-Caso queira deixar a URL do seu blog comente no modo OpenID (coloque a URL correta);
-Ataques pessoais de qualquer espécie não serão tolerados.
-Comentários não são para pedir parceria. Nos mande um email, caso essa seja sua intenção. Comentários pedindo parcerias serão deletados.
-Não são permitidos comentários anônimos.


Layout UsuárioCompulsivo